Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Posted | 0 comments

Falsificações e imposturas perpetradas pela igreja católica romana: a doação de constantino

Eis aqui uma outra impostura papal, a chamada doação de Constantino que serviu aos papas para reivindicar o aumento de territórios, a autonomia política e o predomínio sobre o Ocidente. Este documento (que constitui uma parte das decretais anteriormente citadas), redigido segundo alguns sob o pontificado de Estevão II (752-757), foi pela primeira vez divulgado em meados do século nono e por toda a idade média foi considerado genuíno. Foi demonstrado falso pelo humanista Lorenzo Valla, um assistente do papa, em 1440. Vejamos em breve o conteúdo deste falso:

em 314 um padre de nome Silvestre foi consagrado bispo de Roma. Naquele tempo o imperador Constantino tinha proclamado a perseguição contra os Cristãos e o mesmo Silvestre teve que fugir e refugiar-se numa gruta nos arredores do monte Soratto. Aqui lhe chegou a notícia que o imperador tinha sido atingido pela lepra. O imperador doente de lepra foi então aconselhado pelos magos do império a mergulhar numa banheira cheia de sangue espremido do ventre de crianças recém-nascidas, mas ele recusou aceitar o conselho deles. E naquela mesma noite viu em sonho Pedro e Paulo que lhe deram o endereço de Silvestre. O imperador, crendo que fosse um médico, o mandou chamar, e Silvestre chegando a casa dele lhe falou da fé cristã e o batizou no palácio Lateranense. Quando o imperador saiu da banheira na qual tinha sido mergulhado estava completamente curado. A perseguição então foi por ele feita cessar e o cristianismo feito religião oficial do império. Quando depois Constantino abandonou Roma para ir para Bizâncio, deixou a jurisdição civil do Ocidente a Silvestre e sucessivamente reconheceu a supremacia do bispo de Roma sobre os patriarcados de Alexandria e Antioquia, Jerusalém e Constantinopola. O pontífice obteve também o manto purpúreo, o ceptro e a escolta a cavalo. Isto lhe conferia a autoridade temporal sobre o império do Ocidente e o tornava independente do império do Oriente.

 

Extraido deste escrito de Giacinto Butindaro

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Read more:
O que é e o que representa o batismo na água?

O batismo na água, que nós ministramos aos que creram porque assim ordenou se dever fazer Jesus Cristo com os...

Mas Deus alguma vez cometeu erros?

Não, Deus nunca cometeu nenhum tipo de erro. "Ele é a Rocha, a sua obra é perfeita, porque todos os...

Close