Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Posted | 0 comments

Tens que nascer de novo

Jesus Cristo um dia disse a um dos principais dos Judeus de nome Nicodemos, que tinha ido ter com ele de noite: “Necessário vos é nascer de novo” (João 3:7). Portanto é imperativo nascer de novo segundo o que disse Jesus Cristo, o Filho de Deus descido do céu para anunciar-nos o que seu Pai lhe tinha ordenado dizer. Mas por que é necessário nascer de novo? Porque como pouco antes tinha ainda dito Jesus a Nicodemos: ” Se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5). O Reino de Deus de que falou Jesus é o Paraíso celestial, um lugar esplêndido e glorioso que não se pode ver com estes olhos mas que existe no além mais precisamente nos céus (cfr. 2 Coríntios 12:1-4). Sim, nos céus, existe um lugar maravilhoso onde se entrará logo depois de morto com a alma – à espera da ressurreição corporal que terá lugar na volta do céu de Jesus (cfr. Apocalipse 6:9-11; 1 Tessalonicenses 4:13-18) – mas como te acabei de dizer na condição de que alguém na terra tenha nascido de novo. No caso de alguém não ser nascido de novo quando morrer a sua alma vai para o Hades (grego para ‘mundo invisível’), conhecido melhor como inferno, que é um lugar também este que não se pode ver com estes olhos mas à diferença do Paraíso é um lugar de tormento, onde reina o caos, onde há trevas profundas, onde arde um fogo não atiçado por mão de homem, e como disse várias vezes Jesus há pranto e ranger de dentes (cfr. Jó 10:21-22; 20:26; Lucas 16:22-31). Lá a alma do pecador esperará o dia do juízo quando ressurgirá corporalmente para ser julgado segundo as suas obras e lançado no lago ardente de fogo e enxofre que é a segunda morte (cfr. Apocalipse 20:11-15; 21:8) onde ficará pela eternidade no meio de atrozes e intensos tormentos. Reconhece pois por ti mesmo a importância que tem o novo nascimento; ele constitui a maneira em que se pode ser salvo das chamas do inferno primeiro e depois do lago ardente de fogo e enxofre. Não uma maneira, mas a única maneira; não existe uma outra maneira por meio da qual se pode escapar à perdição eterna. Até agora te fiz só saber o destino de quem nasceu de novo e o de quem não nasceu de novo, uma vez morto. Agora te quero fazer saber como se experimenta o novo nascimento na nossa vida. Para te o explicar da melhor maneira porém sou obrigado a partir de muito longe, isto é, do primeiro homem, Adão, porque por meio dele o pecado entrou no mundo e quando se fala do novo nascimento é preciso falar do pecado. Ora, Deus quando criou o homem o pôs no Jardim do Éden e lhe mandou não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, sob pena de morte, com efeito, lhe disse: ” No dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gênesis 2:17). Adão porém desobedeceu e assim naquele preciso dia morreu, mas não fisicamente mas sim espiritualmente. E através dele o pecado entrou no mundo e se estendeu a toda a humanidade (cfr. Romanos 5:12). Todos portanto pecaram e estão mortos espiritualmente como o estava Adão depois de ter pecado (cfr. Romanos 3:23). Eis o ponto, a morte espiritual reina naqueles que pecaram (cfr. Romanos 5:17). Também tu pois pecaste diante de Deus, não importa se muito ou pouco, e não importa de que tipos de pecados te fizeste culpado, se de um furto que te rendeu pouco dinheiro ou de um assalto à mão armada a um banco que te rendeu muitos milhões ou até biliões, se de uma mentira dita para brincar ou para esconder um erro feito por ti ou por outros, se de um palavrão contra o teu próximo ou de uma blasfémia contra Deus, e poderia prosseguir, o pecado é pecado, e o seu salário é em todo o caso a morte (cfr. Romanos 6:23; Tiago 1:15), por isso tu és um pecador, estás morto espiritualmente. Em ti não há vida – espiritualmente falando – só a morte. És um filho da ira portanto (cfr. Efésios 2:3) sobre quem pousa a ira ardente de Deus que odeia os que praticam a maldade (cfr. Salmos 5:5). Eis por que não tens comunhão com Deus, eis por que não tens nenhuma esperança, eis por que tens medo da morte e quando ouves falar dela fazes esconjuras que de modo algum conseguem afastar a morte porque ela se está aproximando rapidamente, e eis por que quando ouves falar do inferno és tomado por calafrios e fazes de tudo para mudar de discurso ou procuras não ouvir; porque estás morto nas tuas ofensas e nas tuas transgressões. Porventura foste ao padre confessar os teus pecados mas inutilmente, porque também depois que te absolveu e tu fizeste as coisas que te prescreveu continuaste e continuas a sentir-te ainda um pecador no teu íntimo, um pecador perdido sem esperança. Esses pecados confessados estão ainda presos à tua consciência e pesam como uma rocha sobre ti. A consciência que Deus pôs em ti isso te o testifica claramente. E isto porque o padre é um homem que não pode perdoar os pecados a ninguém.

Sendo pois esta a situação em que tu te encontras, necessitas de ser vivificado, de experimentar uma ressurreição espiritual que traga a ti a vida espiritual, a comunhão com Deus, em outras palavras de nascer de novo. Eis então o que deves fazer para nascer de novo. Deves arrepender-te dos teus pecados, isto é, arrepender-te das tuas transgressões e propor-te a não cometê-las mais, e crer com todo o teu coração em Jesus Cristo, o Filho de Deus (cfr. Actos 20:21). O que deves crer, quando digo que deves crer em Jesus Cristo, é que Jesus Cristo morreu sobre a cruz pelos nossos pecados, que foi sepultado, e que ao terceiro dia ressuscitou para a nossa justificação e apareceu àqueles que ele tinha escolhido como suas testemunhas, isto é, os apóstolos (cfr. Actos 10:38-43). Este é o Evangelho de Deus (cfr. 1 Coríntios 15:1-5) que mostra aos homens o grande amor que Deus teve por todo o mundo oferecendo o seu Único Filho para a propiciação dos nossos pecados para que por meio dele nós vivêssemos (cfr. 1 João 4:9). No momento em que fizeres isso acontecerá isto; te sentirás nascer de novo e te tornar uma nova criatura (cfr. 2 Coríntios 5:17). Isto acontecerá pela virtude da Palavra de Deus (cfr. Tiago 1:18; 1 Pedro 1:23) que a Escritura compara à água (cfr. Isaías 55:10-11; Efésios 5:25-27), e pelo Espírito Santo; e é algo que não se pode perceber plenamente. Experimentarás nesse instante a lavagem dos teus pecados, e portanto o perdão de Deus que trará a ti a paz e a alegria da salvação. Não serás mais um filho da ira mas um filho de Deus; não serás mais um inimigo de Deus porque serás reconciliado com Deus; não serás mais um escravo do pecado porque serás libertado do pecado; não estarás mais sobre o caminho da perdição que leva às chamas do inferno mas sobre o caminho que leva ao Paraíso, e por isso não terás mais medo de morrer porque saberás para onde irás como também não terás mais medo do inferno. E tudo isto em virtude da graça de Deus mediante a fé (cfr. Efésios 2:8-9). Não haverá pois da tua parte nada de que te possas gloriar na presença de Deus porque o que obterás o obterás gratuitamente e não em virtude de obras justas feitas por ti (cfr. Tito 3:4-7).

Uma vez experimentado o novo nascimento dado que o Espírito santo estará em ti a testificar-te que és um filho de Deus lavado com o precioso sangue de Jesus, deves fazer-te batizar na água por imersão porque Jesus antes de ascender ao céu ordenou batizar aqueles que crêem n`Ele, com efeito, disse: “Portanto ide, ensinai de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19) . O batismo é necessário a fim de ter uma boa consciência diante de Deus porque o apóstolo Pedro diz que ele é “a indagação de uma boa consciência para com Deus” (1 Pedro 3:21) . Pelo batismo se testemunha ao diabo e aos seus ministros (como também às pessoas do mundo que estão presentes ou que ouçam dele) de ter passado a ser discípulo de Cristo Jesus, de não querer viver mais para si mesmo mas para Aquele que morreu e ressuscitou por nós, e por isso de ter renunciado a si mesmo e aos prazeres do pecado que oferece o diabo através deste mundo mau. Deves de facto saber que quando se nasce de novo se é arrancado deste presente século mau que jaz no maligno e transportado para o reino do Filho de Deus; que antes do novo nascimento se serve o pecado mas depois se começa a servir a justiça. O batismo é pois um acto com o qual se declara estar morto para o pecado e para o mundo . Procura pois logo uma comunidade de crentes em Cristo Jesus e pede ao pastor ou aos anciãos desta comunidade para batizar-te (cfr. Actos 8:36,38).

E permanece com os membros desta comunidade porque também eles nasceram de novo. São irmãos e irmãs em Cristo Jesus que deves amar por obras e em verdade (cfr. 1 João 3:16-18) porque assim Cristo mandou (cfr. João 15:17), e com quem deves andar junto à espera da volta do Senhor do céu. Frequenta assiduamente as reuniões, procura os irmãos também quando não há reuniões oficiais e está com eles para falar das coisas relativas a Jesus e ao seu reino, para orar, para cantar, para realizar toda a boa obra para a glória de Deus (cfr. Actos 2:41-47). Desta maneira te fortificarás e crescerás espiritualmente.

Naturalmente a tua passagem da morte para a vida será notada pelos teus pais, ou pela tua mulher ou pelo teu marido, ou pelos teus filhos, e por todo aquele que te conhece. Que deves fazer em relação a eles? Explicar-lhes o que te aconteceu, isto é, como o Senhor teve piedade de ti perdoando-te os teus pecados e fazendo-te renascer para nova vida (cfr. Lucas 8:39) e isto para ganhá-los para Cristo. Não te envergonhes de testemunhar da obra que Deus fez em ti como Cristo não se envergonhou de morrer por ti na cruz (cfr. Marcos 8:38). É importante pois que tu sejas um exemplo para eles no falar, no amor, na pureza, na conduta, a fim de lhes fazer ver a luz do Senhor (cfr. Mateus 5:14-16) e naturalmente ainda para ganhá-los para Cristo. Isto significa que te deves abster de qualquer concupiscência carnal e mundana à qual antes de nasceres de novo eras dado . Deixa de matar, de cometer pecados contra a natureza, de cometer fornicação, adultério, deixa de efeminar-te, deixa de roubar, de dizer blasfémias mentiras e palavrões, deixa de amar o dinheiro, deixa de ser arrogante, soberbo, malcriado, violento, iracundo, deixa de te vestir de maneira sumptuosa ou com roupa justa, ou provocante, deixa se és homem de te pôr em calções ou em tronco nu, deixa de ver a televisão, de ouvir música mundana, de ir à discoteca, ao bar para jogar às cartas ou para passar inutilmente o teu tempo, deixa de ir ao estádio gritar e dizer palavrões contra o teu próximo, de ir no verão à praia e à piscina para te bronzeares e te divertires – e em particular se és uma mulher deixa de usar calças, mini-saias, trajes decotados, transparentes, justos, luxuosos, colares, brincos, pulseiras (cfr. 1 Timóteo 2:9-10), e deixa de te maquilhar – em suma deixa de fazer toda espécie de mal (cfr. Tito 2:11-14). Te perguntarás porventura por que te deves abster também de muitas coisas que hoje muitos não consideram mais mal: o motivo é porque tu nascendo de novo te tornas-te o templo de Deus (cfr. 1 Coríntios 3:16-17; 6:18-20), isto é, o teu corpo tornou-se a habitação espiritual onde veio morar Deus, e dado que Deus é santo tu tens o dever de apresentar os teus membros não mais ao serviço do pecado e da vaidade mas ao serviço da justiça e da santidade (cfr. Romanos 6:12-23) e de conservar o teu corpo em santidade e honra (cfr. 1 Tessalonicenses 4:3-5). E essas coisas que hoje o mundo diz que se podem fazer, diante de Deus não são mais que coisas tortuosas e perversas que não lhe agradam e pelas quais a ira de Deus se revela do céu. Sê zeloso só em fazer o bem, ajudando quem está em necessidade principalmente entre os irmãos (cfr. Gálatas 6:10) orfãos, viúvas e pobres, participando para sustentar materialmente o pastor e os anciãos que te instruem (cfr. Gálatas 6:6; 1 Coríntios 9:7-11,14; 1 Timóteo 5:17-18) porque eles são dignos disso; lê e medita continuamente as sagradas Escrituras (cfr. 2 Timóteo 3:14-17), ora continuamente a Deus em nome de Jesus Cristo (cfr. Colossenses 4:2) com fé e esperando com paciência a resposta. Entre as coisas que deves pedir a Deus pelos outros está o bem espiritual dos teus irmãos e das tuas irmãs (cfr. Filipenses 1:8-11; Colossenses 1:9-12), a salvação dos homens (cfr. Romanos 10:1 e 1 Timóteo 2:1-7), a ajuda e a benção para as autoridades que nos governam (cfr. 1 Timóteo 2:1-2). Entre as coisas que deves pedir para ti mesmo está a sabedoria (cfr. Tiago 1:5-8) para te conduzires de maneira sábia em todas as circunstâncias da vida, o batismo com o Espírito Santo através do qual se é revestido de poder (cfr. Mateus 7:7; Lucas 11:13; Actos 1:8; 2:4), e os dons do Espírito Santo que são dados para a edificação da igreja (cfr. 1 Coríntios 14:12). Evangeliza todos, Católicos romanos, Hebreus, Hinduístas , Budistas, Muçulmanos, Testemunhas de Jeová, Mórmons, e qualquer outro; fala-lhes da graça de Deus que está em Cristo Jesus para que também eles possam nascer de novo.

Uma última coisa, mas por isso não menos importante, lembra-te que Jesus Cristo, o justo, que não cometeu algum pecado e que procurou só o bem das pessoas foi odiado pelo mundo, pelo que não te admires se os do mundo te odiarem e perseguirem uma vez que passarás da morte para a vida (cfr. João 15:18-25; 1 João 3:13-14) . Suporta também tu os sofrimentos como Cristo suportou os seus, e alegra-te de ser julgado digno de sofrer pelo seu santo nome que é bendito eternamente (cfr. Mateus 5:11-12; Actos 5:40-41). Está firme na fé até à morte e obterás a coroa da vida.

 

Fonte

 

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Read more:
vaticano
Confutação de algumas heresias da Igreja Católica Romana: o culto aos anjos

A doutrina dos teólo...

download
Atrasados para o ensaio do coro

Paul Tan, na sua Enc...

Close