Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Posted | 0 comments

Em que consiste o mistério de Cristo de que fala Paulo em Efésios 3:2-5?

O diz o próprio Paulo pouco depois nestes termos:

“A saber, que os gentios são co-herdeiros e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho” (Ef. 3:6).

Em outras palavras consiste no cumprimento do desígnio formado por Deus antes dos séculos, e preanunciado por meio dos antigos profetas (cfr. Is. 11:10: Os. 1:10), que consistia em fazer entrar os Gentios no seu povo por meio da fé em Cristo Jesus, e portanto em fazer de dois povos (o hebraico e o gentio) um só povo que é a Igreja do Deus vivo. Este mistério foi mantido oculto por Deus “desde os tempos eternos” (Rom. 16:25) para ser revelado a seu tempo mediante o Espírito Santo aos santos apóstolos e profetas de Deus (cfr. Ef. 3:5) e manifestado portanto através deles a todos os santos.

A razão pela qual nós Gentios, apesar de sermos incircuncisos na carne, e estivéssemos no passado separados da comunidade de Israel e fôssemos estranhos aos pactos da promessa, agora pudemos entrar a fazer parte do povo de Deus mediante a fé em Cristo Jesus é porque Jesus com a sua morte, como diz Paulo a nós crentes dentre os Gentios, “de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos contidos em ordenanças, para criar, em si mesmo, dos dois um novo homem, assim fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Deus em um só corpo, tendo por ela matado a inimizade” (Ef. 2:14-16).

Portanto, como explica ainda Paulo, nós Gentios em Cristo por meio de Cristo temos juntamente com os Judeus que estão em Cristo, acesso ao Pai num mesmo Espírito, e não somos mais nem forasteiros nem estrangeiros; mas somos concidadãos dos santos e membros da família de Deus, tendo sido edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a pedra angular, sobre a qual o edifício inteiro, bem ajustado, cresce para ser um templo santo no Senhor. E nele nós também entramos a fazer parte do edifício, que serve para morada de Deus em Espírito (cfr. Ef. 2:18-22). Esta nossa entrada a fazer parte do povo de Deus é explicada por Paulo com o exemplo do enxerto, com efeito, ele diz aos santos de Roma que nós Gentios de nascença fomos cortados do natural zambujeiro e enxertados contra a natureza na oliveira legítima (cfr. Rom. 11:24) onde tomámos o lugar dos ramos naturais quebrados por causa da sua incredulidade, ou seja, os Judeus desobedientes (cfr. Rom. 11:17,20), e onde permanecemos pela nossa fé em Cristo Jesus. O facto pois de sermos ramos por natureza selvagens que foram enxertados na oliveira legítima de cuja raiz e seiva agora podemos participar, deve levar-nos ainda a reflectir que não somos nós a sustentar a raiz mas a raiz a sustentar-nos a nós e portanto a não nos ensoberbecermos contra os ramos naturais quebrados, ou seja, os Hebreus desobedientes. E não só, mas também a temer a Deus porque se Deus não poupou os ramos naturais mas os quebrou da sua própria oliveira por causa da sua incredulidade, não nos poupará também a nós se recuarmos e lançarmos fora a nossa confiança.

A Deus que nos chamou também a nós dentre os Gentios para fazer parte do seu povo, seja a glória agora e eternamente, em Cristo Jesus. Amen.

Fonte

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Read more:
A santificação: sobre Algumas formas de adivinhação, o espiritismo, as missas negras e outras obras do diabo

Nós, como convém a santos, devemos fugir de toda a forma de magia sabendo que ela é condenada por Deus...

O fim de ganhar almas para a Cristo não justifica os meios

Irmãos, Deus quer que a sua Palavra seja pregada, disto estamos certos; mas estamos também certos que Deus quer que...

Close