Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Posted | 0 comments

A santificação: sobre a idolatria

Santificação

 

A sagrada Escritura nos ordena para nos guardarmos da idolatria, Paulo diz de facto:

“Fugi da idolatria” (1 Cor. 10:14)

e João no fim da sua primeira epístola diz:

“Filhinhos, guardai-vos dos ídolos” (1 João 5:21).

Vejamos agora como se manifesta a idolatria a fim de compreender o que na prática não devemos fazer para não nos tornarmos aos olhos de Deus idólatras.

No monte Sinai enquanto Moisés se encontrava sobre o monte o povo não o vendo chegar disse a Arão: “Levanta-te, faz-nos deuses, que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu. E Arão lhes disse: Arrancai os pendentes de ouro, que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos, e de vossas filhas, e trazei-mos. Então todo o povo arrancou os pendentes de ouro, que estavam nas suas orelhas, e os trouxeram a Arão. E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito. E Arão, vendo isto, edificou um altar diante dele; e apregoou Arão, e disse: Amanhã será festa ao Senhor. E no dia seguinte madrugaram, e ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo assentou-se a comer e a beber; depois levantou-se a folgar” (Ex. 32:1-6). O apóstolo Paulo tomando este exemplo de idolatria do povo de Israel diz aos Coríntios: “E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar” (1 Cor. 10:6-7). Mas por que não devemos fazer ídolos para render-lhes culto? Porque os ídolos provocam a ira e o ciúme ao nosso Deus que é ‘o Zeloso’ que quer que o culto seja rendido só a Ele. E de facto o povo de Israel fazendo ídolos no deserto e rendendo-lhes culto provocou à ira e ao ciúme Deus conforme está escrito: “A ciúmes me provocaram com aquilo que não é Deus; com as suas vaidades [ ou ídolos vãos] me provocaram à ira” (Deut. 32:21). Eis por que Deus disse a Israel: “Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração…” (Ex. 20:4-5) e ainda: “Guardai, pois, com diligência as vossas almas, pois nenhuma figura vistes no dia em que o Senhor, em Horebe, falou convosco do meio do fogo; para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher; figura de algum animal que haja na terra; figura de alguma ave alada que vôa pelos céus; figura de algum animal que se arrasta sobre a terra; figura de algum peixe que esteja nas águas debaixo da terra…” (Deut. 4:15-18).

Como se pode bem ver entre as esculturas e as imagens proibidas por Deus estão também as de homens e mulheres, o que comprova que são ídolos não só as esculturas e as imagens que representam animais, mas também as que representam um homem e uma mulher, portanto também uma estátua ou uma imagem que representa Jesus, Paulo, ou Maria são ídolos. Como bem sabemos porém os Católicos romanos não lhes chamam ídolos e não querem absolutamente que nós os chamemos ídolos mas ‘imagens sagradas’ porque eles dizem que eles não as adoram mas as veneram porque servem para eles se lembrarem daqueles que as estátuas e imagens representam e imitar assim as virtudes deles. E dado que este raciocínio poderia introduzir-se também entre vós, irmãos vos digo que as coisas não são de modo nenhum assim; antes de tudo porque Deus ordenou para não se fazer escultura e imagem alguma de qualquer coisa ou pessoa ou animal não importa onde eles se encontram, e depois porque Ele disse para não servi-las o que significa não poli-las, não levá-las em procissão, não lhes pôr diante nem velas e nem flores, não lhes oferecer nenhum sacrifício e não honrá-las em nenhuma maneira, tudo coisas que uma vez que a estátua ou a imagem foi feita são inevitáveis que aconteçam, de facto vimos que os Israelitas depois de terem feito o bezerro de ouro o adoraram e lhe ofereceram sacrifícios. E que nenhum dentre vós pense que servindo uma estátua ou uma imagem o serviço seria prestado a Deus porque isso não é verdade; antes o serviço seria prestado aos demónios que se escondem atrás de qualquer ídolo. O apóstolo Paulo disse de facto que “as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demónios, e não a Deus” (1 Cor. 10:20): a mesma coisa se pode dizer de qualquer serviço ou sacrifício prestado a uma estátua ou a uma imagem; ele é oferecido aos demónios e não a Deus. E portanto devemos fugir de qualquer serviço ou sacrifício prestado a uma imagem ou uma estátua chamada sagrada para não provocar ao ciúme Deus. A respeito dos sacrifícios aos ídolos faço presente que como crentes somos chamados a nos abster das coisas sacrificadas aos ídolos (cfr. Actos 15: 20, 29; 1 Cor. 10:14-31), sejam elas fruta, animais, doces ou outra coisa, porque essas coisas são contaminadas nos sacrifícios aos ídolos sendo oferecidas aos demónios e não a Deus. E portanto quando chega a festa do chamado patrono local ou nacional nos devemos abster de todas as coisas que sejam feitas em honra desse homem ou dessa mulher mortos. Irmãos, se em vossa casa ainda conservais estátuas ou imagens da igreja católica romana, pegai nelas e destruí-as.

Não existem porém só ídolos feitos de madeira, de gesso, ou de pedra ou de papel figurando um animal ou um ser humano mas também outros tipos de ídolos. Por exemplo quando um homem começa a amar o dinheiro ele se torna um idólatra e portanto o dinheiro se torna o seu ídolo; eis por que Paulo disse que o avarento é um idólatra (cfr. Ef. 5:5). Também quando um homem começa a amar um seu familiar mais do que Jesus Cristo ele se torna um idólatra; eis por que Jesus disse: “Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim” (Mat. 10:37). E a mesma coisa se pode dizer de quem começa a amar o trabalho, ou a sua casa, ou o seu automóvel ou qualquer outro objecto, mais do que Jesus Cristo. Quem faz assim em verdade não é digno de Jesus. Portanto para concluir irmãos, não provoquemos a ira e o ciúme ao nosso Deus com nenhuma forma de idolatria. Sabei que os idólatras não herdarão o reino de Deus mas serão lançados no lago ardente de fogo e enxofre onde serão atormentados pela eternidade (cfr. 1 Cor. 6:9; Ap. 21:8). Com alguém que se diz irmão e é um idólatra não nos devemos associar, nem sequer comer (cfr. 1 Cor. 5:8-12). Temei a Deus, irmãos, amai-o com todo o vosso ser e rendei-lhe culto em espírito e verdade até ao fim dos vossos dias. A ele seja a glória eternamente. Amen.

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Read more:
bibbia-dottrina
A salvação do pecado

  Se obtém some...

perguntas_frequentes
O batismo pode ser ministrado também por aspersão?

Não, o batismo deve-...

Close